Sexta-feira 13: o poder das expectativas.

Atualizado: 20 de Set de 2019

Existem entre 1 e 3 sextas-feiras 13 ao longo do ano, isto significa 1 a 3 dias de azar irremediável? Existem várias histórias e superstições em torno do número 13, que nos levou a enraizá-lo e aceitá-lo como “azarento”. Este número é considerado como um símbolo de má sorte enquanto o 12 é tido como o "número completo": 12 meses do ano, 12 apóstolos de jesus, 12 constelações do Zodíaco. Esta ideia já inspirou bastantes livros e filmes, contudo, estas superstições parecem ter um impacto em alguns de nós, e porquê? Será que estamos mesmo a falar de 24h de azar ou será que estas consequências negativas são maioritariamente criadas pela nossa mente?


Para compreendermos uma das razões pela qual ouvimos as pessoas a afirmar que realmente “esta sexta-feira 13 correu como era previsto: mal” temos de conhecer um fenómeno chamado de “profecia autorrealizável”, cujo nome foi dado por Robert K. Merton.

Este fenómeno diz respeito a uma expectativa acerca do futuro, que no final é cumprida. Contudo, este fenómeno, só nos mostra realmente o poder das nossas crenças na determinação do nosso percurso, pois estas crenças moldam o nosso comportamento só por existir. Então, de que forma as nossas expectativas são determinantes do nosso futuro? Elas afetam as nossas decisões e escolhas na vida. Se paramos para pensar, o futuro é algo que não existe, que ainda não foi construído, ao termos expectativas sobre ele, já estamos a moldá-lo, esquecendo-nos que há milhares de desfechos possíveis, de possibilidades, e que estas dependem das nossas escolhas do presente.

Segundo o autor, “a profecia autorrealizável é, no início, uma definição falsa da situação, que suscita um novo comportamento e assim faz com que a conceção originalmente falsa se torne verdadeira.”

Por exemplo: se ao trabalhar num projeto dizemos a nós próprios “isto vai ficar uma porcaria, o meu chefe não vai gostar nada”, o mais provável é que esse pensamento diminua a nossa motivação e empenho no mesmo, a preocupação criada pelo pensamento de que algo que fazemos não vai ser apreciado, gera desconforto, ocupando a nossa mente e diminuindo a nossa capacidade de concentração e até a nossa criatividade. No final, realmente a probabilidade de que corra mal é muito mais elevada do que inicialmente, mas só porque as expectativas alteraram o nosso comportamento.

Em suma, antes de acreditarmos que realmente a sexta-feira 13 tem algum poder sobre a nossa sorte ou sobre a forma como vai decorrer o nosso dia, questionemos estes pensamentos. Procuremos também perceber, no final, se efetivamente as nossas expectativas tiveram um peso no curso deste dia. Façamos o balanço: o que é que correu mal? E o que é que correu bem? Provavelmente os resultados vão surpreender-nos, e o que vemos como um "dia mau" provavelmente teve mais aspetos/situações positivas do que negativas, nós é que estivemos apenas a olhar para um só lado da moeda.

0 visualização