Relações saudáveis

Atualizado: 9 de Ago de 2019

Em todas as relações amorosas, surgem conflitos e discussões, contudo, é importante avaliar a “saúde” da nossa relação de forma a identificar os problemas para que possamos resolvê-los.


Numa relação saudável:


O que se vê?

❤ Risos.

❤ Demonstrações de afeto e carinho.

❤O casal a divertir-se, a apoiar-se mutuamente, a tratar-se com respeito, a fazer coisas em conjunto e também em separado, a conviver com os seus amigos.


O que se ouve?

❤ Comentários positivos e de suporte.

❤ Encorajamentos.

❤ Elogios.


O que se sente?

❤ Alegria, Confiança, Respeito, Independência, Carinho, Apoio, Compreensão, Satisfação e Realização.


Ter uma relação saudável significa ter:


RESPEITO pelas opiniões de cada um e CONFIANÇA no outro. APOIO e entreajuda mesmo que haja opiniões, comportamentos ou gostos diferentes. SEGURANÇA e partilha de momentos livres de violência. HONESTIDADE e convivência sem julgamentos, manipulações ou insinuações. RESPONSABILIDADE e consciência pelos próprios comportamentos e atitudes. LIBERDADE pessoal, sem invasões ao espaço do outro e SEM VIOLÊNCIA. NEGOCIAÇÃO de forma a resolver os conflitos existentes e procura conjunta de soluções, recusando sempre a violência. Algum CIÚME, sem nunca o utilizar como desculpa para agredir, magoar, assustar ou humilhar a outra pessoa.


Em qualquer relação, temos o direito de ser respeitados independentemente de sermos um rapaz ou rapariga, independentemente da idade, nacionalidade e origens culturais, temos o direito de dar a nossa opinião e estabelecer os nossos limites, tendo a liberdade de dizer "não" a qualquer coisa com a qual não concordamos, sem pressão do outro lado.


Não nos devemos esquecer, que apesar de termos um/a companheiro/a, podemos e devemos ter outros amigos, e passar tempo com outras pessoas de quem gostamos sem o/a namorado/a presente.


Mais importante do que tudo: não devemos tolerar qualquer tipo de agressão psicológica, emocional, física ou sexual, porque AMOR com agressão não é AMOR e bater não é a única forma de violência.

0 visualização