Primeiro dia de aulas!

Atualizado: 2 de Set de 2019

O primeiro dia de aulas do 1º ano é um dia marcado por diversas emoções para os pais e criança. A ansiedade está presente nos dois por motivos diferentes. Por um lado, a criança vai iniciar uma fase importante, vai entrar "na escola onde se aprende a ler e escrever", provavelmente vai ter uma turma com colegas novos, vai reencontrar alguns colegas antigos depois de um tempo longo de férias, vai ter professores novos, assim como hábitos bastantes distintos dos que tinha até ao momento presente. Com estas novidades surgem associadas uma série de emoções, nomeadamente o medo.

Por outro lado, os pais também sofrem com esta entrada para o 1º ciclo, as dúvidas, as expectativas, os preparativos, são geradores de uma carga emocional elevada.

A entrada no 1º ciclo é uma fase de readaptação para todo o agregado familiar onde a rotina e horários serão alterados para ambos, por isso mesmo, surge a necessidade de se preparar da melhor forma para este momento.


  • Durante a semana anterior:

- Rotinas

Devido às mudanças envolvidas, e uma vez que a criança passará de um período de descanso e brincadeiras para um período de rotina com horários rigorosos, será pertinente iniciar essa rotina antes do início das aulas para facilitar a habituação aos horários. É importante começar a regular as horas de sono, os tempos de descanso durante o dia assim como a alimentação. Estas medidas servem para diminuir um impacto das mudanças e também o cansaço físico associado.


  • No dia anterior:

- Preparação

Deixar realizadas o maior número de tarefas possíveis na noite anterior pode ser um grande benefício. Por exemplo, escolher a roupa que irá ser vestida previamente e a mochila arrumada podem ser dois exemplos dessas tarefas. Pode ser benéfico pois evita atrasos de manhã e cria um hábito de organização para a criança.

- Colaboração

É natural que a criança acabe por atrasar a execução das tarefas matinais, e acabe mesmo por fazer alguma birra. (Lembrar que este é um período de grande ansiedade também para ela.) Uma estratégia que poderá ser usada para diminuir essas situações poderá ser a utilização de um quadro de "atividades a fazer antes de ir para a escola". Esta lista de atividades deve ser criada pelos pais com a ajuda da criança, pode ser uma lista numerada com desenhos feita pela mesma das tarefas a realizar. 1- Vestir; 2- Tomar pequeno almoço; 3- Lavar dentes.... Por outro lado, com a idade escolar a criança pode também começar a ter mais responsabilidade, podendo ficar encarregue de fazer a sua cama, por exemplo.

É comum os pais fazerem tudo pela criança para evitar atrasos, mas é importante estimular a independência e autonomia.


  • Dia "D":

- Registos fotográficos

Por vezes os registos fotográficos antes do 1º dia de aulas pode ser algo relevante por diversas razões. Em primeiro lugar é uma boa recordação, em segundo lugar, dá a ideia de que o dia deve ser celebrado. Associar o sentimento de felicidade a esta mudança pode ser positivo, pois permite que a criança sinta segurança e motivação.


- Objeto de transição

Por falar em segurança, pode ser benéfico a utilização de um objeto de transição, ou seja, um objeto que lembre a criança de casa, de modo a diminuir o medo da nova experiência. Pode ser utilizado se houver essa necessidade e a ela se mostrar muito ansiosa ou preocupada com a mudança.


  • Depois da escola:

- Faça questões

É muito importante mostrar-se interessado/a pelo dia da criança e dar-lhe o máximo de atenção quando se reencontram. Evite questões em que a resposta seja "sim" e "não" como: "Gostaste da escola? Sim/Não"; "Foi divertido? Sim/Não"... Perguntar antes: "O que é que gostaste mais e menos?", "Quais meninos novos conheceste?", "A que é que brincaste no intervalo?"... Escutar aquilo que a criança tem para nos contar de forma interessada tem muito valor sentimental para ela.


A ansiedade está intimamente ligada a momentos de mudança, tal como este. Relembre a sua entrada na escola, ou os momentos de transição e utilize essas lembranças para dar apoio emocional. Diga à criança que pode contar consigo, que estará lá para ajudar, que gosta dela, tente explorar o que é que a criança sente e explique-lhe que o que sente é normal, que o medo é normal, não é um inimigo. Tente ligar esses sentimentos à sua experiência e contar alguma história positiva onde fale da sua escola ou da forma como se sentia. A partilha será um tranquilizador importante e um momento de fortalecimento dos laços familiares.


108 visualizações