top of page

Os pais também choram e ficam tristes?

Atualizado: 3 de nov. de 2023

Deparamo-nos diversas vezes que muitos pais têm tendência a esconder as suas emoções dos seus filhos, especialmente aquelas de natureza negativa. Muitos pais acreditam erroneamente que o fato de não demonstrarem sentimentos tristes aos filhos os favorece, pois assim poupam-nos de problemas e preocupações. Quando os pais estão tristes ou com vontade de chorar, muitas vezes obrigam-se a esconder as lágrimas dos filhos. É normal querer proteger os filhos das partes desagradáveis ​​da vida, mas, na realidade, chorar na frente deles também tem a sua parte positiva.


Normalizar as emoções é uma parte fundamental da criação de crianças emocionalmente inteligentes. Se um pai ou uma mãe chora em reação a algo que também deixa os seus filhos tristes (como a morte de um avô ou outro membro da família), deixá-los testemunhar essa tristeza poderá ajudá-los a perceber que eles não são os únicos que estão tristes. Nunca ver os pais chorar, por exemplo, faz com que a criança acredite que os pais são perfeitos, que nada de mal acontece com eles e que nunca há problemas. Dessa forma, a criança acreditará indiretamente que, quando se tornar pai ou mãe, nada de mal acontecerá com ela também. Por isso, não compartilhar sentimentos com os filhos pode ser mais prejudicial do que benéfico. Quando as crianças veem os pais chorar, tornam-se mais humanas aos olhos dos mais pequenos e ajuda-os a perceber que os adultos também são afetados por emoções negativas e que isso é perfeitamente normal.


Deve-se levar em conta que não é necessário contar aos nossos filhos tudo o que acontece, há questões que são "para os pais", que não precisam ser mencionadas. Mas é importante que, se em algum momento algum dos pais estiver triste, compartilhe com a criança e explique-lhe, com linguagem adequada à idade de cada um, o que está a acontecer procurando não os preocupar ou os assustar, pensando que eles podem perder a sua estabilidade e segurança.


Devemos criar um clima familiar no qual se possa expressar todos os tipos de emoções (medo, alegria, raiva, ódio, tristeza...) e, acima de tudo, ensinar as crianças a gerenciá-las. É tão importante relatar a emoção negativa quanto revelar a solução. Desta forma, as crianças observarão que existem problemas no mundo que afetam a todos (até mesmo seus pais), mas que não representam uma ameaça porque muitos destes problemas têm uma solução. Os pais devem dar aos filhos informações suficientes para ajudá-los a entender que não há motivo para ficar com medo ou confuso e que podem sempre perguntar e falar sobre as suas dúvidas.


56 visualizações0 comentário

Commenti

Valutazione 0 stelle su 5.
Non ci sono ancora valutazioni

Aggiungi una valutazione
bottom of page