top of page

O envelhecimento ativo




Nos dias de hoje, é possível verificar um acentuado envelhecimento da população, graças à evolução da ciência, medicina e da melhoria da qualidade de vida. Segundo o Ageing Europe 2019, em 2050, Portugal será o país mais envelhecido da União Europeia.


Há uns anos, a Organização Mundial da Saúde (OMS), tinha como objetivo aumentar a esperança média de vida. Atualmente, o grande objetivo é a melhoria da qualidade de vida, tornando os idosos mais ativos e dando-lhes um sentido para a vida.


As relações interpessoais demonstram ser um fator de grande importância na perpetuação de uma boa qualidade de vida, visto que pessoas isoladas e com sentimentos de solidão mais significativos tendem a lidar de forma menos positiva com condições próprias do envelhecimento.


A solidão é uma experiência subjetiva e revela a necessidade de estabelecer relações de intimidade, pois as que possui são insuficientes ou insatisfatórias. Apesar de poder deter de relações interpessoais, estas podem não ser afetivamente próximas, não satisfazendo as suas necessidades e expectativas. A situação torna-se mais dramática, quando os idosos são institucionalizados e experienciam algum isolamento social. Pois outrora tinham vivido com a sua família e com um suporte social adequado, sentindo depois uma diferença acentuada nas relações interpessoais que possuem.


Os profissionais e os cuidadores informais devem tomar especial atenção à comunicação verbal e não verbal dos idosos, pois estes podem expressar os seus sentimentos de solidão de diversas formas, como queixas psicossomáticas, comportamentos agressivos ou depressivos e tentativas de suicídio.


Contudo, é possível estimular os idosos a manter um estilo de vida ativo, que diminua a probabilidade de desenvolver sentimentos de solidão, e por sua vez, doenças que possam advir destes, como a ansiedade e depressão.


A OMS adotou o termo “envelhecimento ativo”, no fim da década de 90, visando transmitir a ideia de envelhecimento saudável, demonstrando a importância que o bem-estar físico, mental e social tem. Assim, os idosos devem permanecer ativos na sociedade, segundo as suas capacidades.


No “envelhecimento ativo”, a atividade física é muito valorizada, pois proporciona a manutenção da capacidade funcional da pessoa, melhorando aspetos psicológicos, fisiológicos e sociais. Devem ainda, perpetuar a prática de atividades que estimulem a memória, leitura, atenção, entre outras.


O idoso deve ser estimulado a manter relações interpessoais, sejam elas com outros idosos institucionalizados, em grupos de convivência, com familiares ou vizinhos, de modo a não desenvolver um ambiente propenso ao surgimento de sentimentos de solidão.


Deste modo, revela-se a importância de ter uma vida ativa acompanhada de outras pessoas, para um envelhecimento mais saudável. De facto, o Ser Humano é um ser social e necessita dos outros para deter de bem-estar. A vivência de sentimentos de solidão pode trazer diversas consequências para a saúde das pessoas, tanto a nível psicológico quanto físico. E quanto maior for a atenção dada aos idosos, melhor se pode evitar o desenvolvimento destes.

40 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Kommentare

Mit 0 von 5 Sternen bewertet.
Noch keine Ratings

Rating hinzufügen
bottom of page