Natal: Importância dos rituais familiares



“A vida humana está profundamente impregnada com rituais… É um tecido interlaçado de razão e ritos, conhecimento e religião, prosa e poesia, realidade e sonho.” (Langer, 1992, p.55)


De modo a percebemos melhor o que é um ritual, é importante começarmos por diferenciar um ritual de uma rotina. A rotina é algo do dia-a-dia, é mais frequente e menos planeada, serve para organizar o nosso dia-a-dia. Já os rituais são a cola do sistema familiar, são atos simbólicos codesenvolvidos, isto é, são ponderados, e é através da importância que lhes damos, a certos contextos, que estes se transformam numa ocasião especial, como por exemplo, um aniversário.


Algumas funções dos rituais:

  • Interligam o tempo.

  • Tornam possível gerir a mudança.

  • Permitem lidar com contradições e incongruências (vida/morte; proximidade/ distância; ideal/real; bem/mal).

  • Facilitam o processo de cura (rituais terapêuticos).

  • Transmitem valores, crenças e o paradigma familiar.

  • Permitem celebrar ou festejar algo.


O ritual mais aguardado nesta altura para muitas famílias é o Natal. Contudo, neste ano atípico, deparamo-nos com a obrigação de adaptarmos estes rituais à situação que estamos a atravessar. Assim, iremos fazer algumas adaptações como o número de pessoas com quem iremos passar, onde iremos passar quer a véspera quer o dia, as medidas de segurança que temos que tentar acolher para esta data, as atividades que se fazem, entre outros. É muito importante percebermos que adaptar estes rituais não significa eliminá-los, visto que os rituais tem variadíssimas vantagens para a esfera familiar e individual!


Vantagens dos rituais familiares:

  • Os filhos adormecem mais cedo e acordam menos à noite, quando lhes são proporcionados rituais ao deitar.

  • Adolescentes, que se envolvem em rituais familiares significativos são socialmente mais competentes.

  • A manutenção dos rituais familiares após o divórcio facilita a adaptação dos filhos.

  • Têm um efeito positivo na satisfação conjugal.

  • Um maior tempo partilhado através de rituais familiares, está correlacionado com uma diminuição dos conflitos familiares.

  • Fortalecem as relações e permitem vencer melhor momentos de crise.


Por conseguinte, os rituais familiares são extremamente poderosos para a coesão familiar, com significado e impacto no passado, presente e futuro, mas também na individualização de cada um.




Langer, S. (1992). Philosophie auf neuem Wege: Das Symbol im Denken, im Ritus und in der Kunst. Frankfurt am Main: Fischer Verlag.

57 visualizações0 comentário