Mudar-se a si mesmo!


O ser humano é o resultado de uma complexa interacção genética e de experiências ao longo da sua vida, de crenças e condicionamentos que tornam automáticas as reacções em contextos específicos, influenciando-se a si próprio, aos outros e ao meio em geral. Embora não consigamos mudar a nossa genética nem as experiências vividas, podemos no entanto no presente mudar todos os comportamentos, condicionamentos e crenças que foram úteis no passado mas que, hoje, talvez não passem de um fardo inútil, bloqueador do nosso bem estar e do desenvolvimento pessoal. A propósito do Covid-19, é preciso retirar partido até do que para nós nos parece ser o pior que está a acontecer, é preciso agir, reflectir e modificar-nos face a época actual de isolamento, do medo e da incerteza. Não basta dizer que esta tudo mal, que vai ser tudo difícil no presente e no futuro, render-se aos fatos e alhear-se da realidade, só fará de si um prisioneiro dos seus pensamentos negativos e da forma pessimista em que avalia a sua vida em geral, em que o seu valor enquanto ser humano pouco significado terá para lhe oferecer. O seu valor pessoal não é medido por uma unidade de medida, desenvolve-se a partir das suas atitudes, da coragem, das mudanças de hábitos, através da definição de metas, do investimento em si, aprendendo com os erros, assumindo-os, trabalhando os pontos fracos e melhorando os pontos fortes. Já se questionou alguma vez se será um ser único e se a sua singularidade se repete ou compara a outro ser humano? Pode ter afinidades, pertencer a uma religião comum, falar a mesma língua, mas apenas tem semelhanças. Aceitar quem é, sem julgamentos ou críticas é fundamental para ultrapassar as dificuldades sejam elas de que natureza forem. Por não ter a consciência do valor que tem para si próprio e se comparar muitas vezes com as outras pessoas, sentindo-se superior, ou inferior é que nos momentos mais difíceis se envolve numa infindável confusão de identidade e desvalorização pessoal. Um primeiro sinal de fracasso e desalento... actualmente não é razão para desistir nem nunca será se tiver isso em mente, utilize as dificuldades como oportunidade de crescimento e melhoria, continue a tentar porque geralmente as pessoas não exploram todas as capacidades e recursos que tem disponíveis consigo mesmas. Sinto-me sozinho a tentar... não está nem nunca estará sozinho, tolere a solidão e o silêncio que esta fase lhe proporciona, foque-se nos pensamentos e siga-os ate à sua origem, é nela que se encontra a oportunidade para recriar ou modificar os juízos de valor ou determinadas ações que temesse tentar com receio dos resultados. Aperceba-se que numa próxima fase de crise se ela realmente existir estará mais apto do que alguma vez pensaria estar ... Se alguém lhe deve alguma coisa, não é o mundo, é a si próprio que deve a oportunidade de ser melhor e de descobrir os seus dotes, tendo a oportunidade de renascer numa relação consigo próprio. Aperceba-se das oportunidades que tem à sua volta com base nos seus próprios méritos. Não espere resultados imediatos. A verdadeira mudança demora algum tempo, por isso quando desistir apenas das coisas que o empatam, alcançará os melhores resultados. Acredite, e se mesmo assim for difícil, procure o apoio da família, dos amigos ou por apoio especializado. 


85 visualizações