(In)dependência emocional: 5 dicas

Todos nós conhecemos alguém que nos parece mais sensível e até dependente dos outros. Muitas vezes, a depência emocional é um reflexo da perceção de incapacidade ou baixo autoconceito.

Se sente que o seu bem-estar e equilíbrio emocional depende muito dos outros ou do que os outros fazem, então provavelmente funciona num registo de dependência emocional.

Porque é nocivo ou menos adaptativo funcionar assim?

A dependência emocional surge, frequentemente, da necessidade de controlo e segurança de quem confia pouco em si mesmo. Contudo, meter ao serviço de terceiros as nossas necessidades e bem-estar só ameaça, ainda mais, a própria segurança. Ora, o comportamento dos outros só lhes diz respeito a eles, ou seja, nós não temos qualquer controlo. Então, falta de controlo significa menor segurança.



Algumas dicas importantes para tentar superar a depência emocional:


1. Aceite-se tal e qual como é: foque-se em si mesmo e auto-conheça-se. Perceba do que gosta, como gosta, o que valoriza, o que pensa, o que sente. Olhe para si e defina a sua identidade.


2. Aceite que não controla tudo: ter tolerância à incerteza, ao desconhecido. Há um conjunto de variáveis que não controlamos, que não estão nas nossas mãos. Viva mais o momento presente, onde é possível gerir tudo, momento a momento.


3. Imponha limites aos outros: mostre-lhes o que gosta, o que valoriza mas não deixe que tomem as rédeas da sua vida.


4. Tolere a falha (ou a possibilidade dela): arrisque, faça por si. Lembre-se que o sucesso se óbtem da tentativa, e na tentativa pode haver falhas. Dificilmente alcançamos coisas importantes se não errarmos. E isso, faz parte do nosso crescimento.


5. Seja responsável por si: lembre-se que a sua gestão emocional é da sua responsabilidade. Ficar à espera que os outros nos proporcionem momentos de prazer ou saibam o que precisamos momento a momento não nos traz nada de bom. Pelo contrário, se eu não me souber conter, motivar e validar, corro o risco de entrar em desespero quando as coisas não me correm bem.


Aproveite e desfrute da liberdade que tem. Da possibilidade de escolher o melhor para si. De, todos os dias, poder ser você mesmo. Liberte-se da dependência dos outros e foque-se em si. No que valoriza, no que é importante e no que lhe faz bem.

109 visualizações