Estou em burnout. Sim ou não?

Nos dias que correm, é frequente ouvir os nossos amigos, familiares, colegas dizerem: "estou cheio de trabalho", "no fim de semana preciso de trabalhar", "não tenho tempo para nada", "o trabalho está a consumir-me", "preciso de férias".

Muitas vezes, esquecemo-nos de que é importante manter um equilíbrio e sobretudo reconhecer os nossos limites. Quando isto não acontece, tendemos a entrar em ciclos viciosos e criar rotinas incongruentes com os nossos valores e crenças pessoais.



O burnout é caracterizado por uma exaustão física, mental e emocional provocada pela sobrecarga de trabalho. No limite, este quadro provoca elevada incapacidade, impedindo as pessoas de cumprir com a sua rotina habitual e, eventualmente, de trabalhar. O burnout é provocado por uma exposição constante e prolongada ao stress do trabalho.

É sabido que a sociedade contemporânea nos envolve em hábitos de vida pouco saudáveis, "stressantes" e "andamos sempre a mil". No entanto, cabe-nos a nós reconhecer os sinais, abrandar e cuidar das nossas necessidades.


Alguns sintomas que podem ser indicadores de quadros de exaustão:


- Irritabilidade e períodos de raiva intensa

- Desmotivação e insatisfação com o trabalho

- Alterações no apetite e no sono

- Perceção negativa de si, colegas e/ou chefias

- Dificuldade em concentrar-se e tomar decisões

- Isolamento social e apatia

- Carga horária excessiva, com exclusão de atividades gratificantes

- Dores de cabeça frequentes e aumento da tensão arterial

- Ansiedade, culpa e vergonha


Identifica-se com algum destes sintomas?

Ficam algumas dicas que promovem o bem-estar:


- Manter uma alimentação saudável

- Fazer uma higiene de sono adequada às suas necessidades

- Fazer exercício físico regularmente

- Procurar um ou mais hobbies, que sejam gratificantes

- Manter o equilíbrio entre a vida afetiva, familiar, social e profissional

- Procurar estabilidade emocional: controlar os impulsos, trabalhar a frustração e procurar ser realista

- Promover exercícios de relaxamento: respiração, ioga, meditação

- Comunicação eficaz com família, amigos, colegas e chefias

- Procurar ajuda profissional.


169 visualizações