"Dão-se bem...ou são irmãos?"

Recordo-me muito bem de como um dos Pediatras do Desenvolvimento mais reconhecidos no nosso país, questionava os pais durante as primeiras consultas: “Dão-se bem…ou são irmãos?”. Esta pergunta, suscitava quase sempre uma gargalhada de concordância e compreensão.


O conflito entre irmãos surge muitas vezes por aborrecimento do dia ou da actividade em que estão inseridos e é no conflito que encontram por vezes motivo de ânimo, outras vezes, esta guerra surge por ciúmes, pela sensação de injustiça e pela imaturidade e dificuldades de comunicação.


Importa ter em conta, que todos os filhos são diferentes em temperamento e interesses e por isso, por vezes os pais têm dificuldade em compreender que ser justo na educação com todos não significa educar da mesma forma, nem os irmãos serem obrigados a andar nas mesmas actividades. A idade, o género e a posição da criança na fratria também são tópicos a ter em conta.


Como devem então lidar os pais?


Primeiro não dramatizar – os conflitos (à exceção dos mais violentos verbais e ou físicos) têm vantagens e fazem parte de um desenvolvimento saudável, promovem o desembaraço quer fisicamente quer na comunicação perante situações difíceis, são ótimas oportunidades para treinar a resolução de problemas e a assertividade.


Se por um lado, muitas vezes o não dramatizar é essencial, importa também não ignorar em excesso, pois existem momentos em que os pais devem de facto intervir, essencialmente quando a violência é evidente e quando alguém está numa posição de humilhação.


O foco dos pais deve ser:

1- Rever a forma como comunicam com os filhos;

2- Promover a resolução do conflito pelos irmãos de forma autónoma sempre que possível;

3- Definir limites – esclarecer que há objectos, brinquedos e espaços comuns que como tal devem ser partilhados. Contudo, também existem espaços privados onde o outro necessita de autorização do irmão (por exemplo o quarto, gavetas e armários de cada um;

4- Tentar não tomar partidos;

5- Não esquecer de exprimir satisfação e validar sentimentos sempre que os vejam cooperar e divertirem-se em conjunto!

89 visualizações