top of page

Como estimular o discurso espontâneo da criança?

Atualizado: 6 de jun. de 2023

Como facilitar o desenvolvimento e expansão das frases da criança? Como contornar as respostas fechadas?

Anterior ao discurso surge, primeiramente, a capacidade de comunicar. A Comunicação constitui o processo ativo de troca de informação, que envolve a formulação, a transmissão e a descodificação de uma mensagem entre dois ou mais intervenientes. Comunicamos com o olhar, com a expressão facial, com o gesto, com a linguagem oral, com a linguagem escrita… Através deles estamos a transmitir informação, sentimentos e/ou necessidades — no fundo, uma mensagem de forma implícita ou explícita.


A linguagem oral constitui uma das formas de comunicar e refere-se a um sistema combinado de símbolos arbitrários e de regras de combinação dos mesmos. Envolve a capacidade de compreensão e de expressão, englobando a forma, conteúdo e uso, ou seja, a semântica, a morfossintaxe, a fonologia e a pragmática, que permitem a construção da linguagem de forma holística.


A semântica engloba o conteúdo da linguagem, o significado das palavras e as combinações que podem surgir entre elas. Já a morfossintaxe refere-se à organização estrutural da linguagem, incluindo a morfologia, ou seja, a forma das palavras, e a sintaxe, que se refere às funções das mesmas e à sua organização nas frases. A capacidade de produzir e discriminar fonemas, a memória auditiva, a consciência fonológica, os aspetos suprassegmentais e a capacidade de produzir os fonemas de forma inteligível referem-se à componente fonológica. A pragmática, por sua vez, diz respeito à intencionalidade comunicativa, à interação, à intenção, às regras que regulam a língua nos diferentes contextos, e à utilização das funções comunicativas nos mesmos.

Quando nos referimos ao discurso, ou seja às frases que permitem a construção de um discurso, referimo-nos à morfossintaxe, mas isso implica que haja conhecimento e integração das competências semânticas e fonológicas. Partindo desse pressuposto, como estimular o discurso espontâneo? Como contornar as respostas fechadas e potenciar a expansão? Para tal, é importante manter uma interação ativa com a criança; escutar para complementar; comentar; introduzir tópicos e perguntas que permitam à criança continuar, reorganizar a informação, questionar; incentivar a criança a dar a sua opinião; e dar o modelo de construções frásicas. Seguem-se exemplos de perguntas que podem ser introduzidas: — O que mais te divertiu hoje? — Ajudaste alguém a fazer alguma coisa hoje? — Onde brincaste no intervalo? — Com quem gostavas de brincar no intervalo que ainda não brincaste? — Se amanhã fosses tu o/a professor/a o que mudarias? — Diz-me uma coisa que tenhas aprendido hoje. — Qual o sítio de que mais gostas na escola?

60 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page