A Amamentação e o Desenvolvimento da Fala

Atualizado: Mar 8

A amamentação é uma prática milenar e conhecida principalmente pelos seus benefícios associados à prevenção de doenças no bebé. Estudos mais recentes revelam benefícios da amamentação no desenvolvimento das estruturas orofaciais do bebé, uma vez que os órgãos responsáveis pela articulação das palavras e pela mastigação são os mesmos que o bebé utiliza durante o processo de sucção no aleitamento materno. Existe, assim, uma estimulação natural dos órgãos fono-articulatórios, o que auxilia no desenvolvimento do sistema estomatognático (lábios, língua, palato duro e mole, mandíbula, dentes, músculos e ossos da face) ao longo do desenvolvimento da criança.



O mecanismo de sucção inicia-se com o reflexo de procura, sendo que este é fundamental para a pega correta. O mecanismo de sucção correto tem de ser harmonioso, com ritmo, força e sustentação, pelo que se devem observar os seguintes aspetos:

  1. reflexo de procura

  2. adaptação da boca do bebé ao estímulo, através do fechamento dos lábios

  3. movimentos da língua e da mandíbula

  4. coordenação entre a respiração e a sucção, sendo que as sucções alternam com pausas


De forma a conseguir extrair o leite do peito da mãe, o bebé tem de pressionar o mamilo contra o palato com a língua, e a mandíbula tem de realizar movimentos para a frente e para trás, para cima e para baixo, o que cria uma pressão intraoral negativa fundamental para um mecanismo de sucção correto. É importante referir que o mecanismo de sucção na amamentação é diferente da sucção na alimentação pelo biberão, sendo o seu esforço menor na última. Sempre que a amamentação esteja comprometida, a tetina escolhida para o biberão deverá ser a ortodôntica, de forma a não interferir no desenvolvimento anatómico da boca do bebé.


Os movimentos que a mandíbula realiza durante a sucção permitem que esta tenha um desenvolvimento adequado, bem como proporciona uma posição correta na erupção dos dentes decíduos, o que pode prevenir alterações dentárias no futuro. Consequentemente aos movimentos da mandíbula, a língua do bebé ganha uma maior amplitude de movimentos, o que está diretamente relacionado com o processo de mastigação e com a produção dos sons da fala.


O esforço que o bebé realiza durante a sucção permite, assim, que toda a sua musculatura orofacial seja trabalhada, o que o ajuda a ter um bom reconhecimento da sua cavidade oral. A sucção, tendo um papel importante no desenvolvimento orofacial, irá refletir-se na aquisição dos sons e, logo, na produção da fala da criança, podendo ser um método natural de prevenção para o aparecimento de perturbações articulatórias futuras.

218 visualizações